Dicas de como as madrinhas e damas podem colaborar no período pré casamento da noiva

03.11.2015

Todo mundo sabe que madrinhas e damas não são apenas amigas e pessoas da família escolhidas para desfilar antes da entrada da noiva no big day, certo? Elas são fieis escudeiras e pessoas de grande confiança e carinho daquela que está prestes a se casar.

 

 Imagem: Pinterest

 

Madrinhas e damas podem - e devem - participar ativamente dos preparativos do casamento da noiva, e é algo que, aliás, é ótimo de se fazer, afinal de contas, poucos noivos se interessam nos detalhes do evento (os homens em sua maioria vão apenas querer deixar sua futura esposa feliz e topam qualquer negócio, né) e pode ser muito legal viver esses momentos juntas.

 

Estas convidadas especiais também costumam organizar os eventos pré-casamento, como chá de cozinha, lingerie, chá bar ou despedida de solteira, então não é mole não, elas quase estão tão preocupadas quanto a noiva com tudo!

 

Por isso, aqui vão algumas sugestões de como ser uma boa dama ou madrinha, desde a parte emocional até a mão na massa!

 

1. Não se esqueça quem é a estrela da festa: antes de qualquer coisa, uma madrinha ou dama não pode se esquecer que, ainda que seja muito importante, ela não é a noiva. Neste caso sugestões, ajuda e colaboração são muito bem vindas, mas a palavra final nas decisões do evento é dela. Não adianta insistir em mudar algo porque você ache melhor, a noiva deve dar sua opinião. 

 

2. Não surte mais do que a noiva: ainda que o casamento seja uma delícia de organizar, ele é estressante aos noivos. Fornecedores, listas, protocolos e obrigações fazem parte, e vários imprevistos ainda podem acontecer no caminho. Então, se você está envolvida, não adianta ficar mais nervosa do que a própria noiva se algo der errado ou sair do script. Mantenha a calma e procure ajudar e encontrar soluções para todas as questões que surgirem ao longo do caminho. Se der pra resolver sem a noiva saber algo que nem seja importante relatar à ela, melhor ainda!

 

3. Esteja disposta a por a mão na massa: a noiva geralmente precisa de ajuda com os detalhes, e sua ajuda como dama ou madrinha pode ser um imenso sossego. Recortar convites de chás, relacionar convidados com listas, segurar buquê, confeccionar lembranças e comidinhas, tudo é possibilidade. Pergunte o que você poder fazer em cada etapa.

 

4. Seja prestativa, mas na medida certa: Cada noiva tem uma personalidade, desde aquela que é super organizada e tem seu chá montado e pronto 1 mês antes até aquela que 2 dias antes do casamento ainda está ajeitando o vestido e decidindo a gravata do noivo. Faz parte e você pode oferecer ajuda, mas caso ela não queira, independente do motivo, não seja insistente. Há quem prefira resolver as coisas por conta, e precisamos respeitar. Se quiser colaborar, veja o que não está acontecendo e se disponha, como "posso fazer uma lista de presentes de seu chá de cozinha para você saber quem entregou o quê"? É mais prático e certo.

 

5. Conheça os profissionais: por mais que a festa tenha excelentes profissioanais e saibam o quê fazer, você como grande amiga da vida da noiva pode dar alguns toques que ela nem pensou em avisar. Indicar familiares para fotos, avisar de algum problema ou imprevisto ocorrido antes do grande dia em uma situação familiar, sugerir a música favorita da noiva para tocar na pista ao DJ, coisas assim são detalhes que podem fazer a maior diferença.

 

 

Por fim, se você irá organizar alguns dos eventos pré-casamento da noiva - ou mesmo o próprio casamento - lembre-se que a organização e condução das atividades é fundamental para o sucesso do evento. Então, aqui vão algumas dicas de nosso E-book o Melhor da Festa que você pode solicitar gratuitamente o conteúdo completo, basta-nos enviar um e-mail:

 

 Imagem: Arquivo Pessoal

 

Você como Host

 

Se você é o(a) responsável pelo entretenimento da festa, a condução das atividades que serão realizadas faz muita diferença. Disposição e animação definitivamente devem estar dentro de seu perfil, mas o que considero crucial e planejar de forma que a diversão funcione. É possível fazer algo que dê certo nesta área.

 

Para iniciar as atividades em uma festa, é preciso pensar em coisas que funcionem de acordo com a quantidade de pessoas no local. Há atividades que já dá pra serem iniciadas com 1 pessoa na festa, como preencher um cartão de recados, mas, outras atividades precisam de um número mínimo de pessoas para dar certo, como competições em grupo. Aguarde o momento certo para iniciar os jogos e converse sempre com o responsável do evento para saber se ele está de acordo em iniciar com aquele número de pessoas. Verifique se as pessoas mais chegadas estão no local, é comum quem promove a festa não querer iniciar o entretenimento se um familiar importante ainda não tiver chegado ao local.

 

Algo de bastante relevância também é saber que o entretenimento precisa ter começo, meio, e fim. Por isso há formas melhores para que essa estrutura funcione, pois os convidados “entram no clima” aos poucos, mas há o momento certo de encerrar para que não fique cansativo.

 

Vou dar um exemplo de um chá que vai mostrar bem como fazer o entretenimento funcionar. Normalmente as pessoas ainda estão um pouco tímidas na primeira brincadeira, e muitas nem se conhecem e estão sentadas juntas em uma mesa. A dica é começar com uma brincadeira tipo “quebra-gelo” que literalmente é realizar uma integração entre as pessoas. Para dar certo, eu penso que o quebra gelo pode seguir as seguintes recomendações:

 

- Brincadeira rápida;

- Fácil de ser feita ou respondida;

- Que não deixe ninguém constrangido;

- Que qualquer pessoa possa participar (de criança até idosas).

 

Muitas vezes é nesse momento que estas pessoas que são desconhecidas entre si terão a oportunidade de conversar, participar e até se integrar.

 

Brincadeiras que podem ser feitas em pequenas equipes e que sejam algo de escrever são uma boa pedida. Temos uma brincadeira que acho uma ótima pedida, é a corrida do alfabeto. É muito simples: escrever algum objeto relacionado ao tema da festa (ao casamento ou a maternidade, por exemplo) com cada letra do alfabeto, em período de tempo (como 3 minutos). Quem lembrar de mais itens é o vencedor. Esse é o tipo de jogo rápido mas que as pessoas acabam conversando e por pensarem juntas em como ganhar a brincadeira. Depois disso, a oportunidade foi criada e será melhor dar andamento.

 

 Imagem: Loja Online Inventos em Eventos

 

 

No meio as opções são mais flexíveis, mas as brincadeiras que exijam mais movimentação, como uma mímica ou caça ao tesouro, são boas para o momento, mas não tem muita regra. Apenas cuide para que um determinado jogo não seja muito demorado, se não dificulta para o encerramento.

 

E para encerrar, é necessário sentir se os convidados estão cansados ou não e até onde eles aguentam. Jogos que tenham rodadas, como bingo ou stop são bons para o encerramento, pois se o pessoal ainda estiver animado, você faz mais, e se estiverem cansados, você faz menos, afinal, você tem a liberdade de realizar a atividade quantas vezes puder.

 

E para encerrar, prepare-se para improvisar. Se você pedir para uma pessoa providenciar um objeto para um jogo e ela esquecer? Se um jogo que você organizou der empate e tiver apenas 1 prêmio para ser entregue, como resolver? Certifique-se de saber de qualquer falta antes de você iniciar as atividades para ter tempo hábil de tentar resolver, e tenha uma carta na manga. Um substituto, um pergunta “prova de fogo” para fazer rapidamente. O ideal é ninguém perceber que houve um imprevisto!

 

Que tal? Ótimas dicas para as madrinhas e damas não é? Agora é só começar!

Please reload

Please reload

Nosso Blog

Destaque

Tags

Busca

Parcerias

Nos acompanhe em nossas redes sociais!
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Pinterest - White Circle

Nos encontre

Nossos produtos e publicações utilizam o freepik.com

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Pinterest - White Circle